Em defesa da vida – Mesmo assim, seguir adiante

Resultado de imagem para Em defesa da vida - Mesmo assim, seguir adiante
Escrevo para você que teve o casamento desfeito, ou tenha perdido o
emprego, ou esteja com problemas de saúde, ou se veja às voltas com a morte
de alguém muito querido, enfim, escrevo para você que está passando por uma
fase existencial muito ruim, trazendo decepções, dores, sofrimentos. Escrevo
para você que está desesperançado, vendo as horas passarem, chorando por
qualquer motivo, em qualquer lugar, que não está mais conseguindo levar a
vida como antes, como se um peso enorme, um vazio, tomasse conta de todo
o seu ser.
É na hora da amargura, da aflição, quando somos chamados a dar o
testemunho de nossa fé na vida, de nossa confiança em Deus, é nessa hora
que devemos reunir todas as forças e acionar o querer, para que possamos
receber o auxílio daquele que nunca nos abandona e tem a missão de nos
ajudar em todas as circunstâncias. É o nosso Anjo da Guarda, espírito superior
que muito nos ama e que cumpre os desígnios divinos de bondade e
misericórdia. E não há ninguém que não tenha seu Anjo da Guarda, que não
tenha um espírito protetor.Leia mais »

Fé e Conduta

Resultado de imagem para Fé e Conduta
“Pelo Espiritismo, o homem sabe donde vem, para onde vai, porque está na
Terra, porque sofre temporariamente e vê por toda parte a justiça de Deus.” A
GÊNESE – Capítulo 1º – Item 30.

Vive o cristão moderno na catedral forense da Fé à semelhança de nobres
expositores em inoperância, discursando para ouvintes impassíveis.
Apontam deficiências, apresentam sugestões, impõem diretrizes, sem
resolverem o problema da multidão que os contempla em modorra silenciosa.
Não ajudam positivamente. Não se melhoram, embora as respeitáveis
afirmações da referência pessoal.
Quando silenciam e demandam a via pública conduzem valiosos conceitos de
bolso e alma vazia.
Alguns, ligados às diretrizes de Rosa, procuram apenas observar fórmulas
exteriores, complicando a Promessa Divina em liturgias aparatosas que
imprimem respeito às aparências desvaliosas.Leia mais »

Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de ninguém sem nenhuma razão – Chico Xavier

Resultado de imagem para Ninguém cruza nosso caminho por acaso e nós não entramos na vida de ninguém sem nenhuma razão - Chico Xavier
Todos que estamos aqui hoje, no mesmo meio, nos encontramos em outras
vidas; nossa relação de hoje, nosso encontro, é produto de outras existências.
Como estamos novamente juntos, agora podemos acertar os erros do passado,
para que na próxima vida que nos encontrarmos as coisas possam ser mais
fáceis para todos, e os laços estarem mais fortalecidos.
As pessoas entram na nossa vida por uma “Razão”, ou por uma “Estação”, ou
por uma “Vida Inteira”. Quando se percebe por qual motivo é, saberemos saber
o que fazer por cada pessoa.
Quando alguém está na nossa vida por uma “Razão”é, geralmente, para suprir
uma necessidade que demonstramos. Elas vem para auxiliar numa dificuldade,
fornecer orientação e apoio, ajuda física, emocional ou espiritual. Elas poderão
parecer como uma dádiva de Deus, e são! Elas estão lá pela razão que nós
precisa que estejam. Então, sem nenhuma atitude errada da nossa parte, ou
em uma hora inconveniente, esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para
levar essa relação ao fim. Às vezes, eles simplesmente se vão, ou agem de
uma forma para tomarmos uma posição. O que devemos entender é que
nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o
trabalho delas, feito. As suas orações foram atendidas. E agora é tempo de ir.Leia mais »

Fatores de Felicidade

Resultado de imagem para Fatores de Felicidade"

Solicito ao leitor refletir comigo na seguinte frase: “…é um conjunto harmonioso e belo; é uma filosofia que estende as suas investigações sobre todos os conhecimentos humanos; é uma ciência sólida, irresistível, porque se baseia em fatos que denunciam o seu caráter científico; é além de tudo uma luz poderosa que nos ilumina a inteligência, aclara o raciocínio de tal modo que, muitas vezes, nos maravilhamos de sua lógica irrepreensível, de sua harmonia de vistas com o Bem e o Belo, os grandes fatores da verdadeira felicidade.”

Antes de identificarmos o autor e fonte da transcrição, analisemos alguns de seus itens.

Comecemos pelo “estende as suas investigações sobre todos os conhecimentos humanos”. Ora, isto abre uma enorme perspectiva para o pensamento humano, de vez que permite abarcar todos (destacamos) os conhecimentos humanos. Aí já encontramos a abertura e a ausência de preconceitos, através de uma investigação filosófica sadia e coerente.

Na sequência, “baseia-se em fatos”. Ora, se é uma ciência que se baseia em fatos isenta-se de especulações, improvisações, teorias pré-concebidas e mesmo interesses parciais; sendo fatos enquadra-se em leis naturais, expulsando o fanatismo e quaisquer tentativas de fatos espetaculosos ou classificados como sobrenaturais. E mais, sendo de “caráter científico”, baseia-se em investigações, observações, pesquisas permanentes.

Sendo “luz que ilumina a inteligência, aclara o raciocínio (…)”, com “lógica irrepreensível”, apresenta indicativo de que apela à razão, ao refletir, ao raciocínio mesmo, para que seja entendido, à luz da lógica e do bom senso, e nunca aceito cegamente.Leia mais »

Calar a Discórdia…

Imagem relacionada

A harmonia plena ainda constitui um sonho distante de qualquer organização humana.

Os homens guardam grandes diferenças entre si.

Diversos fatores induzem a distintas formas de entender e viver a vida.

A educação recebida no lar, as experiências profissionais e afetivas, os professores e os amigos.

Todos esses elementos contribuem para a singularidade da personalidade humana.

A diversidade produz a riqueza.

Se todos os homens pensassem do mesmo modo, o marasmo e a mesmice tomariam conta do mundo.

Uma assembleia ou equipe composta de forma heterogênea possui grande potencial.

Ocorre que conviver em harmonia com o diferente pressupõe maturidade.Leia mais »

A Doutrina Espírita diante da violência atual

Imagem relacionada

Personagem principal nos noticiários, a violência é um dos temas mais debatidos no mundo atual. Quando pensamos no tema, somos automaticamente levados a associá-lo às guerras, aos atos terroristas, ao aumento da criminalidade e à falta de segurança. Contudo, a violência não se resume a atrocidades cometidas pelo outro. Se examinarmos atentamente nossas atividades cotidianas, a encontraremos em discursos políticos que agradam a muitos, na negligência com a natureza, nas nossas horas sagradas de lazer ‑ quantos deixaram de ir a estádios de futebol, por causa da violência? – e, principalmente, nos menores gestos, como a forma de falar, a impaciência ao lidar com situações desgastantes e a intolerância com quem pensa diferente.

Diante de problema tão grave, como proceder? Será que basta defender uma política de segurança que nos permita uma melhor qualidade de vida e postar nas redes sociais que somos a favor da paz no mundo? Ou é necessário um trabalho de arqueólogo e escavar nas profundezas da nossa alma, as origens desse mal?    A Doutrina Espírita esclarece que a Terra ainda apresenta características de planeta de provas e expiações, por aqui habitam espíritos que progrediram a nível intelectual, mas que ainda necessitam progredir moralmente. Os gérmens da violência encontram-se na própria criatura que, sem orientação, ajuda e autoconhecimento, continuará sendo governada por instintos, remanescentes de épocas primitivas.

Em entrevista, o médium Raul Teixeira afirma: “Num mundo em que só encontramos propostas materialistas para resolver problemas espirituais demoraremos muito a chegar a um denominador comum, porque os problemas que acontecem na alma não podem ser resolvidos com providências que só atendem ao mundo de fora.”

Aquele que faz uso da violência em qualquer nível ou sentido está doente da alma. E a forma mais eficaz de tratá-lo é por meio da Educação. Não se trata da educação formal ou acadêmica apenas. Ouçamos as palavras do Mestre: “Bem-aventurados os humildes, os mansos, os pacíficos, os puros de espírito”. Enquanto os judeus esperavam um messias guerreiro, o Cristo trouxe palavras de paz e perdão.Leia mais »

Encontros e desencontros espirituais

Imagem relacionada

Em um período tão movimentado e cheio de posicionamentos controversos, o tema nos remete à necessidade de entender os reais motivos que nos aproximam ou nos afastam daqueles que dividem a experiência reencarnatória conosco.

Estudando a lei de reencarnação, deparamos com encontros e desencontros promovidos por nossas diversas viagens aos dois lados da vida. Ora encarnados e ora desencarnados, nem sempre é possível conviver com aqueles a quem mais nos afeiçoamos, muitas vezes convivemos com irmãos semelhantes a nós, com todas as dificuldades possíveis e imagináveis.

Como entender nossa dificuldade com quem divide a responsabilidade do lar conosco, com o filho de difícil trato, com o parente que está sempre de péssimo humor e com quem aparece em nosso convívio sem muita explicação? Afinal, para que o processo reencarnatório? Por que temos que passar por experiências cujo resultado não nos parece o melhor?

Kardec, em “O Livro dos Espíritos”, na questão 132, propõe esse tema à Espiritualidade Superior: Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos? “Deus lhes impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição. Para uns, é expiação; para outros, missão”…Leia mais »

Em defesa da vida – E agora, o que fazer?

Imagem relacionada

O tempo está passando e a situação financeira não melhora. A saúde começou a apresentar dificuldades. A relação afetiva não está bem. Os filhos só dão dor de cabeça. Você olha para sua vida e entende que está debaixo de uma tempestade de problemas, de dificuldades. Procura saídas para as situações que o afligem e não as encontra. Um sentimento de vazio, de impotência começa a tomar conta de seu íntimo. A impressão é que todos lhe abandonaram, que não há solução. E então você pergunta a si mesmo: E agora, o que fazer?

Para encontrar as saídas que tanto você procura, o melhor caminho não é o desânimo, nem a desesperança, e nem mesmo o desespero. E se você está pensando em se ausentar da vida através do suicídio, esqueça, pois a vida continua depois da morte, e esse ato nada irá resolver. Agora você deve ter mudado a pergunta: Então, vou fazer o quê? Onde está a solução para os meus problemas?Leia mais »